PERSONAGEM DE MIM MESMO | TETSUO TAKITA

Pau Mandado

 

Fadado o touro ataca

e tu sabes que cor q ele mata?

meu sangue é vermelho, então visto a camisa,

fechando com eles, graças a Deusa, a Isa!

graças a Ira!

cas brabas e os mano da fala,

 

Impomos defesa, fechamo num ciclo

toureiros ou toulas não somos

mar muleke é cada barra, batalha dá sobrevivência,

É sobre viver no Hell, de

Janeiro

a janeiro

 

na rima ele taca,

chama-da revolta

eu chamo levante

a paz inexiste onde existe mordaça

e nada acontece

largando a canetá

ou baixando a cabeçá

calado num canto se

conformando

em silêncio. Não! A paz tem pressa

tesão e fome, Sim! e não é de bola

hambúrgueres, peru,

nem bacalhau, não!

É só um nome: dignidade,

bacana

 

A Paz é preta e barulhenta, faz dança da chuva

Rapaz! Não espera a nave da Xuxa

nem a arca da salvação

-Corre atrás… Melhor: -não corre, não! ki aki a

polícia que maix mata

inda ganha prêmio do patrão

 

 

Extraído do livro Personagem de Mim Mesmo 4.4rentena – Editora Clube de Autores

 

https://clubedeautores.com.br/livro/personagem-de-mim-mesmo-2 

 

 

Quem cala “não” consente

 

O silêncio é o prenuncio das revoluções.

O que às vezes pode parecer covardia ou apatia, é o que não se vê, mas está contido, contendo dentro toda energia. Que tal qual uma bomba atômica pode explodir quando se menos espera. Os silenciosos, às vezes estão se corroendo de raiva e não de medo, preparando-se para atacar, fortalecendo-se do estudo dos pontos fracos ou fortes dos seus inimigos para então no devido momento como um felino silencioso à espreita, atacando sua presa, cometer-se-á a revolução que nada mais é que uma vingança viva partida do tido como morto pela imobilidade vista, e por isso, inesperado ataque muito energizada pelo acúmulo da espera que não desperdiça-se em empreitadas alhas e sem retorno. Mas que espera em silêncio.

 

Extraído do livro Personagem de Mim Mesmo III x animal que se maquia

 

Mal do urubu é pensar que o boi tá morto

 

O meu futuro ainda é 85, eu assistindo a novela “A Gata Comeu” na abertura um gato preto e branco aparece o tempo todo e uma batida frenética o tempo todo .

Desperto, olho o celular 2010/31/7 8:03AM, desligo… Um rosto nordestino… Não gosto de ir de sandálias Havaianas, é popular mas molha o pé por baixo… Descendo, a rua com cheiro de mijo pelos cantos, pocinhas de água ou mijo, desenhos na calçada ilógicos formados pelas pedrinhas, calçadas tortas por ser cidade velha.

Olho para cima prédios do início do século passado, andando a luz do Sol cega meus olhos ninguém olha pra cima para observar a beleza de detalhes perdidos no tempo e na velocidade dos carros ônibus e vidas…

Acordo, olho no Holo Skype 2020/31/7 8:03AM, desligo me ligo aquele rosto miserável nordestino…

Bocejo me espreguiço. Saio. Pombas às vezes até mortas muitos botecos, becos sujos e mal iluminados, às vezes ratos, bichos escrotos, baratas, fios antigos dos postes. Adoro essa beleza! Gente preta e pobre andarilhos brancos barbudos turistas sujos ébrios e loucos. Adoráveis vagabundos. Um com uma maça mão deve ter roubado, que não teria 50 Nuckelz para pagar por essa raridade alimentícia e que não sofreu má transgenia.

Crianças pedintes levando socos de burguesinhos vazios, cheios e latas de cerveja vazias e amassadas. Um deles calça uma Havaianas Air Pod, símbolo do Pós-Capitalismo uns 2.500 Nuckelz , vem-me logo a imagem eu em 85 com vergonha de usar Havaianas na escola.

Desço os subterrâneos Cinelandia outro mundo pantanoso cheio de árvores, onde existia o metro várias portinhas, onde em cada entrada é um ritmo diferente. Pessoas e luzes de neon quebradas sons de forró-techno, funk-sertanejo, samba-mix ou axé-classic. Polícia coçando e todas as tribos. Na escuridão do trilho após as árvores lismosas homens engravatados, alguns com olheiras, insones, a maioria vítima como eu de depressão pós-petróleo, arruinados tentando manter uma aparência limpa mesmo praticamente não havendo mais água nem para eu tomar, é… Ah! Esta parte do Rio já está bem abaixo do nível do oceano, só não está embaixo d´água vocês sabem as grandes barreiras ninguém sabe até quando agüentarão, bem, eles se revezam violando a proibição de contato físico pela Pandemia do HIV 5 fulminante aeróbico, tiram suas máscaras expondo escaras… Fazendo vorazmente vegetalfagia uns nos outros. 3 anos após perder Etiène, estou eu aqui novamente triste com a verdura na boca de um desconhecido de aliança no dedo. Termino… Há sangue nela e na boca do cara.

Não estou mais aqui, sinto o gosto na boca o sangue é o meu. Estou caído no centro da boemia do universo! Agora entendo. Um laser perdido da polícia me traspassou, um paraíba com jeito estranho me olha fixo pega meu Holo Skype data e hora somem, ele finge enxotar um gato preto e branco que lambe o meu sangue freneticamente.

Paro de respirar não vejo mais nada, só o desenho da praça de cima, os arcos onde passa a muralha d´água e homens em farrapos.

 

Extraído do livro Personagem de Mim Mesmo 6.6ssão de terapia – Editora Clube de Autores

https://clubedeautores.com.br/livro/personagem-de-mim-mesmo-4

 

 

Escrevo pra ti esta-titica

Escravidão ainda
realidade mundial
escrevo escravo escrevinho
escrivaninha.

nas minas do Congo
menor menor que 10
Apple, Samsung e Sony
pela bateria do seu Smartphone
cobalto, ouro, tântalo e tungstênio,
Amada foca

se liberta do escrevendo flor de lótus
no stress
“no stress no escravo”

Coca Cola marca in Rosarno
Hum. Notável caso, Caládria-Itália
crianças
colheita de laranjas
refrigerante de marca
condição escravidão
mãos imigrantes África,

a criança trabalha trabalhou
sem Disney sem porra nenhuma

explorada alada erê voou para o céu dos passarinhos barriga d’água

vento seca seca

seca arado pasto ara escravo a’Zara dele
somos cúmplices deste sistema
prática do trabalho “slavo”

chora era
Phillipe Morris
2010
72 crianças de 10
envolvidas na colheita do tabaco
risco intoxicação nicotina
trabalho escravo
também imigrantes
documentos sequestrados
trabalho contínuo forçado,
sem qualquer compensação
condições desumanas plantações.
família inteiras
Marlboro, Basic, Benson & Hedges,
Amada foca!
Cambridge, Chesterfield, Commander,
Amada foca!
Dave’s, English Ovals, Lark,
Amada Foca!
L&M, Merit, Parliament,
Amada foca!
Players, Saratoga e Virginia Slims.
anjinhos não escaparam nem da Victoria’s shiiiiii!

cortaram-lhe a possibilidade de asa
ou anteciparam-lhe o vôo ao céu das mortes capitais
Afirmava comércio justo, “fair trade”,
garantia contra exploração nas plantações?
criança Clarissa,
in Burkina Faso forçada
plantar-colher algodão
físico abusivo.
dezembro de 2011
Victoria’s Secrets
retirou “comércio justo” de suas etiquetas.
Nossa que  reparação !

Chinesa Kye
recrutou 1.000
idades 17, 16,15
15h per dia
7 days per semana
números numbers numbers
mulheres de 18, 25
per la fortuna de 65 centavos hora…
ah tá!
A gente endeusa Microsoft, Hp, Xbox
Amada foca!
Apple e Nokia
Amada foca!

Uzbequistão, Forever 21
colheita do algodão
condição escravidão
direitos humanos?
total violação
Aeropostale, Toys ‘R’ Us,
Urban Outfitters
p amadas focas.

Hershey’s. Amada foca! Uma nova linha, “Bliss Chocolate”,apenas cacau certificado pela Rainforest Alliance dos EUA.
Vai um docinho amargo
chamado suor infantil?

há dez anos, milhares de rebentos arrebentados alegremente colhendo cacau na África
viva tbém Nestlè e M&M…
todas Mother fuck!

enquanto isso… tua criança nua toma banho de mangueira

trabalhador “slavo” formado no suor.
filho da Lua com a rua
mais um filho da Mãe fudida verde, amarela green yellow!

Extraído do livro Personagem de Mim Mesmo III x animal que se maquia

 


Tetsuo Takita é poeta de Blumenau SC, onde foi editor de vídeo em TV. Produtor cultural. Ator (Escola de Teatro Martins Penna). Performer, roteirista e desenhista de HQ. Militante do movimento “Queer”, com x alter-egx, #SamanthaCats. Atuou em Deuses Máquina de Carina Casuscelli e Batucada de Marcelo Evelin no M.A.R; “These Associations” de Tino Sehgal – CCBB RJ. Estudou Butoh com Tadashi Endo e Gyohei Zatsu. Após o reconhecimento de ter o seu Poema Pau Mandado, vencido o Festival Poeta Saia da Gaveta / 2021 (está no seu livro 4.4rentena); Primeiro lugar Concurso de Poesia On-line só o Amor é Real Poema Átomo / 2020 (Foca na Cultura (está no seu livro III); Terceiro lugar Concurso de Poesia On-line Como Manter a Saúde Mental em Tempos de Pandemia Poema Poema só na Humildade #SQN /2020 Org. Jammy Said; Selecionado no e-book Sarau Dark Room /2020 Org. Clécia Oliveira (Fio Cultural) (está no seu livro II); Selecionado no e-book Eu na Pandemia com o Foto Poema Eu e Meu Sereio Atravessando a Pandemia /2021 Org. Clécia Oliveira (Fio Cultural) (livro 4.4rentena); Selecionado no e-book Sarau da Favela /2021 Org. Valéria Barbosa (livro 4.4rentena).

Leave a Comment

Categorías